Buscar
  • Marta Rangel

5 meses de Caetana e de mãe Marta

Ela:


  • está a perder cabelo e o que está a nascer parece mais claro 🥰

  • já faz inúmeros sons que se assemelham a palavras (Bubu, Ahhh, Ohhh…)

  • tira as meias sozinha e põe os pés na boca 🦶🏻😬

  • passa os objectos de uma mão para a outra



  • os dentes (ou a aproximação do nascimento deles) já dão chatices

  • continua a acordar várias vezes durante a noite a pedir maminha 🤷🏽‍♀️

  • é muito sorridente e bem-disposta ❤️

  • mete-se com toda a gente a palrar e a fazer gracinhas 🥰 (sociável como a mãe 😅)

  • ri-se quando me vê escovar os dentes 😬

  • imita o som que faço para aquecer as mãos antes de lhe fazer a massagem

  • chora a sério quando tem fome e sono 💔

  • dá gargalhadas deliciosas (mesmo a dormir) 🥰

  • segue-me para todo o lado com o olhar ☺️

  • adora agarrar-se aos meus fios ou à minha mão enquanto mama 😍

Eu:

  • não sei o que é dormir uma noite inteira há 5 meses (na realidade, mais tempo porque durante a gravidez já não dormia) 🥱🥱

  • há dias em que tudo parece simples e outros em que só me apetece chorar de exaustão

  • tenho o corpo dorido de uma ponta à outra (do pescoço para cima escapa, vá! 😂)

  • continuo a fazer um esforço para arranjar-me, maquilhar-me e cuidar de mim (mesmo que, em alguns dias, não me apeteça)

  • já levo a Caetana praticamente para todo o lado (mas a logística, muitas vezes, é tramada)

  • usar o marsupio/mochila ergonómica permitiu-me ir com ela a sítios ao lado de casa onde não era viável ir de carrinho

  • já me sinto mais eu, mas ainda há dias em que não me reconheço (do tanto que a vida muda)

  • sinto falta da Marta da vida social e profissional, mas sou grata, todos os dias, por poder acompanhar o crescimento da Caetana 🙏🏻❤️

  • já apanhei um susto (relativamente) grande com a Caetana por causa de uma (possível) reação adversa a uma vacina

  • tenho receios novos (e, às vezes, meio doidos 😅🤷🏽‍♀️) por ela todos os dias. Mãe, agora compreendo-te! ❤️

  • não me lembro da última vez que me senti completamente descontraída

  • sinto falta da minha liberdade e de não ter horários (se bem que, com um bebé, é verdadeiramente difícil cumprir horários!)

  • dou mais importância a umas coisas (e pessoas) e muito menos a outras

  • ganhei competências que não imaginava: maior flexibilidade, capacidade de decidir rápido, definir prioridades, etc, etc

  • faço (ainda mais) coisas ao mesmo tempo e aprendi a fazer umas quantas só com uma mão (enquanto a outra segura na Caetana 😅)

  • ser mãe é a tarefa mais desafiante que alguma vez tive

  • é, nestas alturas, que percebemos (ainda mais) quem são os nossos amigos e as pessoas com quem podemos contar

  • o carinho das outras pessoas pela minha filha comove-me e faz-me sentir grata por tê-las na minha vida

  • não há nada mais sereno e enternecedor do que vê-la dormir descansada 🥰

  • quando penso em alguns “tombos” que dei na vida, penso que, sem eles, provavelmente, não teria chegado aqui

  • não há Amor como o que se sente por um filho ❤️



33 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Deseja adicionar um comentário?