Buscar
  • Marta Rangel

6 meses (e uns dias) de Caetana e de mãe Marta


Ela:

  • adora que eu faça “Cu-cu”

  • ri, às gargalhadas, quando lhe dou beijinhos na barriga (e é o melhor som do mundo <3)

  • passa os objectos de uma mão para outra

  • levanta bem a cabeça quando está de barriga para baixo

  • rebola para um lado e para o outro

  • reage quando chamamos o nome dela

  • estende as mãos para a Sunny para receber “beijinhos”

  • de manhã, acorda sempre a sorrir

  • é muito bem-disposta e mete-se com toda a gente na rua

  • adora passear no marsupio e ver os passarinhos

  • já não se assusta quando o comboio passa durante os nossos passeios na marginal

  • quando nos vê comer, imita o movimento com a boca

  • continua a acordar 3 e 4 vezes (às vezes, mais) durante a noite a pedir maminha

  • esteve a leite materno exclusivo até ao 6 meses

  • começou a introdução alimentar com sopa e adora (até puxa a minha mão a pedir mais :D)

  • já quase não cabe no berço (é comprida! Não sai à mãe, nesta parte :D)

  • parece ter mais consciência do toque: agarra-se à minha mão, pescoço, perna <3

  • já sente a minha ausência se a deixo com alguém a que não esteja habituada

Eu

  • estou a tentar regressar ao mercado de trabalho e a desejar poder fazê-lo em teletrabalho (ou por conta própria) para ficar o máximo de tempo possível com a Caetana

  • tenho muitas saudades de trabalhar em TV, apresentar conferências e eventos e tudo aquilo que me faz sentir realizada profissionalmente

  • já estou a sofrer com a possibilidade de ter de pô-la numa creche (sei que é natural e necessário para muitos pais, mas, para mim, o ideal era ir só a partir dos 2/3 anos)

  • custa-me horrores vê-la sofrer (por mais insignificante que seja a dor ou mesmo quando é necessária, como no caso das vacinas)

  • ainda sinto necessidade de ter tempo para mim, mas há coisas que já não consigo fazer sem ela

  • fazer exercício físico com regularidade, ir à praia, dançar kizomba e ter tempo para me arranjar são algumas das coisas que mais me fazem falta

  • todos os dias são diferentes e gostaria de já conseguir ter horários e rotinas com a Caetana, mas procuro aceitar que todos os bebés (e mães) são diferentes e têm os seus próprios tempos

  • voltei a fazer meditação (nem que seja, à noite, quando a Caetana já está a dormir)

  • ver o amor da minha família e amigos por ela faz-me amar ainda mais as minhas pessoas

  • educar alguém é de uma responsabilidade gigante e isso, às vezes, assusta

  • muitas vezes, quando olho para a Caetana, ainda me sinto maravilhada com o milagre de gerar uma vida

  • todos os lugares-comuns que ouvi sobre ser mãe são verdade: é mesmo o maior Amor do mundo ❤️


42 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Deseja adicionar um comentário?