Buscar
  • Marta Rangel

Férias (e viagens) com bebés - parte 1

Há pouco tempo, aventurei-me a fazer a primeira viagem (mais ou menos) grande sozinha com a Caetana e deparei-me com alguns desafios.



1) Fazer a mala


As mães têm fama de overpacking (levar coisas em excesso na mala) e acho que padeço desse mal :D Fui passar 4 dias à zona Oeste a casa de amigos e levei para a Caetana:


- 6 bodies interiores de manga curta (daqueles que dá para vestir em casa ou por baixo de outra peça de roupa)

- 3 bodies exteriores

- 3 pares de calças

- 2 vestidos

- 2 conjuntos calças e t-shirt

- 3 fatos-de-banho

- 3 babygrows (para dormir)

- 6 fraldas de pano

- 1 toalha de banho

- 1 toalha de praia

- 2 mantas


E ainda: fraldas, toalhitas, espreguiçadeira, almofada de amamentação, almofada Doomoo Supreme Sleep Plus (onde dorme), redutor de berço, máquina para extrair leite, biberão, mochila que utilizo sempre quando saio com ela (com o kit completo lá dentro: muda-fraldas, bolsa com produtos de higiene, etc), etc



2) Carregar o carro


Esta é uma daquelas coisas que, quando tive de fazer sozinha, fiquei sem saber muito bem como resolver... Para mim, era impensável pôr a Caetana no carro e vir a casa buscar o resto das coisas. Fora de questão. Deixá-la em casa sozinha, mesmo que, por alguns minutos, para carregar o carro também não me parecia boa ideia. Então... ia ter de transportá-la para lá e para cá de cada vez que fosse pôr alguma coisa ao carro?

O mês de Agosto é "tramado": a maioria das pessoas que conheço estava de férias (família incluída) e até o prédio onde vivo estava praticamente vazio. Felizmente, uma das vizinhas com quem tenho uma boa relação estava em casa e ficou, durante alguns minutos com a Caetana, para eu poder colocar tudo no carro. No regresso, pedi a uma amiga, que vive perto de mim, para ficar de prevenção caso eu precisasse de ajuda e a vizinha não estivesse em casa. Lição: aprender a pedir ajuda. Todos precisamos, um dia, mais cedo ou mais tarde.



3) Viagem de carro (mais ou menos) longa com a Caetana


Tenho de começar por dizer que, embora saiba que o banco de trás do carro, no lugar atrás do passageiro, é o mais seguro para colocar o ovinho, ponderei colocá-la no banco da frente (a lei permite até aos 3 anos, desde que colocados de costas para a estrada e com o airbag desligado). Confesso que faz-me muita confusão quando a Caetana começa a chorar, no banco de trás, e eu não posso acudir. Tenho um espelho que me permite ter alguma visibilidade para ela, mas, poucos minutos depois do carro estar em andamento, o espelho descai e deixo de vê-la. Ainda assim, resolvi mantê-la no banco de trás, onde tenho o isofix.

Para lá, resolvi ir de manhã, logo a seguir a dar mama e a viagem correu lindamente com a Caetana sempre a dormir. O drama foi no regresso.

Saí da zona oeste por volta das 19h30. Os pouco mais de 100 km deveriam representar menos de uma hora de caminho. Pensei que, depois de mamar e próximo da hora dela dormir, seria o ideal. Já estava a choramingar quando a coloquei no ovo. Mas, como não gosta de estar parada no ovo, pensei que se acalmasse assim que o carro começasse a andar. Mas não. Chorava desesperadamente e eu, já na autoestrada, sem saber o que fazer. Parei na primeira estação de serviço que encontrei, estacionei e fui para o banco de trás. Retirei-a do ovo, peguei-a ao colo, dei mama... e fiquei mais de uma hora a tentar acalmá-la. Não conseguia perceber o que se passava. Já era de noite, estava sozinha no carro com uma bebé, parada num parque de estacionamento deserto. Estava mais ou menos a meio do caminho e não sabia se devia seguir viagem para casa ou voltar para trás. A Caetana acabou por adormecer ao meu colo e, muito devagarinho, coloquei-a de novo no ovo. A medo, resolvi prosseguir para casa. Estava tão nervosa que - confesso - até chorei. E demorei uma eternidade a chegar a casa porque fui o resto do caminho a 90 km/hora :D Felizmente, o resto da viagem correu bem, consegui lugar de estacionamento à porta (coisa rara!) e não descarreguei o carro.


Depois desta, já fiz mais duas viagens - acompanhada - e preparo-me para fazer outra em breve. E também estas tiveram desafios que partilho, em breve. E vocês, já fizeram viagens de carro longas sozinhas (os) com os bebés? Como correram?

85 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Deseja adicionar um comentário?