Buscar
  • Marta Rangel

“In your shoes”

"In your shoes" ou, em português, colocarmo-nos no lugar do outro. Já alguma vez experimentaram, de facto? A maior parte de nós acredita que tem essa capacidade. Talvez tenha. Ou talvez não.

Adoramos dar conselhos. Na maior parte das vezes, com a melhor das intenções. Porque queremos o melhor para a outra pessoa. Faz isto, não faças aquilo. Vais parecer desta ou daquela maneira. O que é que os outros vão pensar? Não demonstres. Não reajas. Não dês parte de fraco/a. Disfarça. Finge que não é nada contigo.

Quantas vezes, quando damos conselhos, falamos realmente como se estivéssemos no lugar da outra pessoa? Conseguimos, honestamente, garantir que era exactamente isso que faríamos se fosse connosco?

Fotografia: Ana Ferreira

Um dia, aprendi que podemos colocarmo-nos no lugar do outro. Na prática. Imaginem que têm uma discussão com alguém. Estão sentados frente a frente. Primeiro, sentam-se no vosso lugar: vejam o que veriam se estivessem nessa situação. Ouçam o que ouviriam. Sintam o que sentiriam se tudo estivesse a acontecer à vossa frente, naquele momento. Pensem o que pensariam.

Depois, levantam-se. E sentam-se - literalmente - no lugar do outro. Olhem para vocês através dos olhos dele. Ouçam da forma como ele ouviria. Sintam como ele sentiria. Pensem como ele pensaria.

Por último, coloquem-se de fora. Como meros observadores. Olhem para vocês e para o outro. O que vêem, o que ouvem, o que sentem, o que pensam?

Parece fantasia ou imaginação? Talvez. Ou, se calhar, muito se revela com este exercício: sobre nós, sobre o outro e sobre o mundo que nos envolve.

Colocarmo-nos no lugar do outro é possível. Às vezes, é difícil. Porque somos todos únicos, complexos, perfeitamente imperfeitos. Não há dois iguais.

*

Tal como estes ténis: personalizados, pintados à mão, únicos, exclusivos, especiais. Não há dois iguais ❤️

0 visualização

VAMOS CONVERSAR?

  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
OS MEUS CONTACTOS

EMAIL

marta rangel @ 2018. Todos os direitos reservados.