Buscar
  • Marta Rangel

O texto que escrevi na véspera da Caetana nascer

A Caetana faz 6 meses. Escrevi este texto na véspera dela nascer, quando ainda estava dentro da minha barrig. Estava meio guardado, meio perdido, nas notas do meu telemóvel. E hoje, ao reler, faz tanto sentido ❤️


“Hoje é o último dia que te tenho assim, só para mim. Hoje é o último dia em que, juntas, somos uma só. A partir de amanhã serás do mundo. A partir de amanhã o teu coração vai passar a bater fora de mim. E talvez o meu bata também junto com o teu.

Estou à tua espera, meu amor. Estamos todos. Ainda não nasceste e parece inacreditável o que já passámos juntas. Coisas que só nós sabemos, só nós sentimos. Tentei tantas vezes proteger-te dos meus próprios medos e angústias. Mas tu sentes tudo, verdade? E eu sinto-te aí, sempre. Sei quando acordas e quando dormes. Adivinho quando tens fome. Sinto que ficas mais agitada quando também estou. E, a julgar pela forma como te mexes na minha barriga, meu Deus, filha, ninguém te vai parar. Pergunto-me como serás, a tua carinha, os teus olhos, o cabelo. Pergunto-me como virás ao mundo, o que vou sentir, o que te direi. Sei que vai ser uma enorme aventura. A maior da minha vida. Sei que nada será como antes. Nem mesmo eu. Sei que estarei sempre aqui para ti. Incondicionalmente.“

217 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Deseja adicionar um comentário?