Buscar
  • Marta Rangel

Vamos falar de cocó?

Tenho uma amiga que diz que, quando viajamos com alguém, acabamos, mais cedo ou mais tarde, a falar sobre cocó. Eu concordo e acrescento: e depois de sermos mães também :D

Basicamente, as minhas pesquisas no Google passaram de ser sobre restaurantes, festas, marcas de roupa e fatos-de-banho (e economia, política e outros assuntos relacionados com trabalho ou, simplesmente, para estar informada) para serem sobre... "cocó preto nos bebés", "prisão de ventre nos bebés", "como colocar Bebegel", etc, etc.

A verdade é que tenho percebido que os bebés mudam repentinamente em quase tudo.

Quando era recém-nascida, a Caetana fazia imenso cocó: cerca de 4 ou 5 vezes ao dia. Cheguei, até, a partilhar um post sobre cocós XXL :) E, repentinamente, passou a ter prisão de ventre. Não, não se deveu à introdução alimentar porque ainda estava a leite materno exclusivo. Também não alterei a minha alimentação. Portanto - creio - só poderá dever-se à maturidade do próprio organismo.

Confesso que tinha algum receio em colocar o Bebegel. Sei que é usado com frequência em bebés, é seguro e é algo muito comum, mas confesso que tinha medo de magoá-la. Acabei por fazer duas ou três vezes porque foi mesmo necessário, mas continuei à procura de uma solução mais natural.

Até que experimentei a água de ameixa. Para quem não conhece, basta ferver ameixas secas, coar a água, reservar e depois beber ou, neste caso, dar ao bebé. Inicialmente, dava à Caetana e teve logo bom resultado. Depois, percebi que se eu bebesse, fazia bem às duas.

A Caetana não voltou aos tempos de recém-nascida, em que precisava de mudar a fralda 8 ou 9 vezes por dia, mas já faz o que tem de fazer pelo menos uma vez por dia :) Sobre mim, não vou dar pormenores, tá? Noblesse oblige :) E vocês, também têm conversas sobre cocó desde que foram pais?


 

A Caetana está a segurar numa fralda Rascal + Friends, que são as melhores que já experimentei :)

45 visualizações

Deseja adicionar um comentário?